Ícone do site Blog da Nação Digital

Como a Web3 vai transformar o e-commerce?

Nunca se falou tanto em “Web3” como agora. As buscas pelo termo entraram em uma curva de crescimento nos últimos meses, agora reforçadas pela adoção mais ampla de blockchain e de criptomoedas. Esse novo ambiente digital vai provocar mudanças no comércio eletrônico, mas quais serão elas?

Neste artigo, explicamos a relação entre Web3 e e-commerce e como essa nova internet vai reescrever as estratégias das vendas online. Confira!

A evolução da internet até a Web3

Temos hoje uma internet completamente diferente do que tínhamos há décadas, e teremos uma rede totalmente nova da que utilizamos atualmente.

Juan Benet, CEO da Protocol Labs, dividiu a evolução da web em quatro fases. 

1ª etapa

A internet começou a ser construída nas décadas de 1960 e 1970, quando ainda era um projeto acadêmico e militar. A abertura para o comércio eletrônico aconteceu muito tempo depois, só em meados de 1990. 

2ª etapa

A Web 1.0 surgiu e começou como páginas simples e hiperlinks que levavam a outros conteúdos estáticos, “somente de leitura”. A Web 1.0 foi o que tivemos entre 1991 e 2000.

3ª etapa

A Web 2.0 apareceu no início dos anos 2000 e adicionou interatividade e redes sociais. A principal marca desta fase é o conteúdo interativo, permitindo que as pessoas pudessem ler e escrever informações. 

4ª etapa

Agora, com a Web 3.0, temos leitura, gravação e confiabilidade. Essa nova estrutura permite que ferramentas e serviços sejam classificados como verdadeiros e éticos. 

A grande mudança entre Web2 e Web3 está na confiança. Hoje, quando uma pessoa digita o endereço de um site, os protocolos garantem que ela chegue à página correta. Quando alguém faz uma compra no e-commerce, precisa confiar nos gateways de pagamento e em toda a estrutura da loja. O mesmo acontece quando são feitas transações bancárias online.

Entretanto, nem tudo são flores. Quantos casos de vazamento e exposição de dados de usuários você já não ouviu falar ou leu nos últimos anos? São muitos! Na Web3, segurança será prioridade e haverá formas de sempre verificar a identidade. 

Conceitualmente, a Web 3.0 é concebida como um retorno à interação descentralizada da internet em que usuários individuais têm mais autonomia e controle da privacidade e dos dados por meio do uso da tecnologia blockchain para permitir novos tipos de transações e autenticação de propriedade. (Amy Webb, futurista)

O metaverso, por exemplo, será totalmente dependente da estrutura da Web3 para funcionar. Segundo Amy, o avanço das cidades inteligentes e a Internet das Coisas também precisarão dessa infraestrutura.

Características da Web3:

Blockchain deve garantir mais segurança nas operações de compras online.

A nova geração da internet, preveem especialistas, vai permitir que as próprias pessoas governem suas informações pessoais. E essa nova dinâmica vai impactar significativamente o comércio eletrônico. 

Impactos da Web3 no e-commerce

Especialistas dizem esperar que a tecnologia blockchain —a mesma que possibilitou que as criptomoedas, ou moedas digitais, pudessem existir —garanta a segurança da operação  do e-commerce e dos produtos, o que pode ajudar a reduzir índices de devolução, insatisfações, estornos e fraudes em cartões de crédito.

A segurança da Web3 também deverá ser sentida no processo de pagamento de compras online. Sob essa ótica, as informações sensíveis dos consumidores estarão mais protegidas de vazamentos e roubos. Além disso, as transações devem ficar mais rápidas, baratas e transparentes. 

A implementação da Web3 também tem tudo para acelerar o crescimento do setor de e-commerce. Projeções da Grand View Research indicam que o e-commerce vai atingir US$ 27,15 trilhões em valor de mercado até 2027, impulsionado, entre outros fatores, pela popularização dos smartphones, pelo acesso à internet de alta velocidade, aumento da renda e pela crescente base de usuários em redes sociais.

Outra possível aplicação da Web3 no e-commerce será o uso NFTs nos programas de fidelidade para criar recompensas mais valiosas do que as atuais, assim como a possibilidade de usar criptomoedas para efetuar uma compra online. Essas transações, provavelmente, serão comuns em menos de cinco anos. 

A experiência do cliente no e-commerce do futuro será no metaverso para entregar informações aprofundadas sobre um produto, como se estivéssemos em uma loja física. 

A Web3 tem tudo para tornar as transações ainda mais rápidas e seguras no e-commerce, o que pode acelerar o crescimento das compras online, que já vêm em alta desde 2020, com a pandemia de covid-19. 

Fique por dentro de todas as inovações e tendências do comércio eletrônico! Assine nossa newsletter, preenchendo seus dados abaixo.

Compartilhe:
Sair da versão mobile