skip to Main Content
Marketing De Influencia

Como o marketing de influência pode ajudar seu e-commerce?

Se você já comprou algo motivado por outra pessoa, pode ter certeza que já utilizou o marketing de influência para quem vendeu o produto ou serviço para você.

Sabendo quanto tempo um brasileiro passa na Internet, boa parte dessas pessoas seguem influenciadores que acabam sendo referência em áreas e mercados específicos. Hoje, com a decisão do consumidor ainda mais afetada pela Internet, é mais do que lógico inserir o influenciador em uma estratégia de marketing.

O poder do famoso “boca a boca” ganhou ainda mais força com a chegada das redes sociais e dos influenciadores. Oferecendo conteúdos cada vez mais nichados e atrelados aos desejos de quem os segue, toda recomendação dada gera confiança ou desperta interesse do público, que também são consumidores.

Ver alguém que admiramos usando uma roupa, um sapato ou um produto doméstico útil nos dá vontade de usar também. Por isso, aquilo que está ao nosso alcance sempre será pesquisado e avaliado em nosso processo de compra e no dia a dia, já que um influenciador não se limita apenas a mostrar aquilo que compra e consome, mas também aspectos de vivência e também de rotina.

Um influenciador digital mostra o dia a dia, aquilo que consome, como escolhe, quais são os benefícios e dá motivos para adquirir determinado produto ou serviço. Dentro disso, acaba falando a mesma língua de seus seguidores, dando a entender que são amigos próximos e deixando tudo muito mais acessível – isso é marketing de influência.

Por que usar marketing de influência no e-commerce?

Se você ainda não investe em campanhas com influenciadores para o seu e-commerce, você pode estar perdendo dinheiro!

De acordo com pesquisa feita pelo Youpix, os influenciadores já são mais de 230 mil pessoas. Dessas, a grande maioria trabalha com moda, música, vídeos, TV, cinema e acabam falando sobre todo e qualquer assunto.

Influenciadores podem falar de qualquer coisa. Sobre viagens e influenciar a visita de lugares pouco explorados, sobre alimentação, com dicas de suplementação e exercícios físicos para perder peso, sobre moda e tendências para a estação que vai entrar, sobre livros e séries para fazer você já saber se quer ou não assistir sem perder tempo começando e assim por diante.

Se os produtos do seu e-commerce podem ser indicados e comentados, o marketing de influência é para o seu negócio!

Instagram Stories, posts no Facebook, lives e qualquer outro meio são poderosos canais de informação e comunicação. Eles são alguns dos meios em que pessoas podem ser influenciadas no momento de escolher onde vão ou o que comprar. E daí vem a escolha do influenciador digital.

De forma prática, o influencer faz com que seu produto seja não apenas visto, mas também enxergado como uma boa escolha. Além disso, ele também apresenta as formas de uso e seus benefícios, convencendo sua audiência a adquirir seu serviço ou produto.

Como escolher um influenciador digital de acordo com o meu e-commerce?

Para ir ao encontro com o que você oferece, esse influenciador precisa ter os mesmos valores que sua empresa possui e realmente consumir o tipo de produto ou serviço que você tem a oferecer para seus clientes. Em seguida, é hora de analisar os números.

Não basta ter um monte de seguidores ou passar dos 10 mil no Instagram. O que precisa ser analisado é o engajamento e a autoridade que da pessoa escolhida. Muitas vezes um influenciador “pequeno”, com poucos seguidores quando comparado aos outros do segmento, pode ser a chave do sucesso de vendas do seu e-commerce.

Analise a quantidade de seguidores que ele tem, o quanto interage com outros usuários, o comprometimento com o trabalho, se o que ele divulga tem qualidade e é relevante para quem o segue. Monitore esse influenciador para saber a frequência de publicações e qual impacto causa em quem vê e interage com os conteúdos.

Para fazer a mensuração de engajamento, observe o número de seguidores, a quantidade e frequência dos comentários e stories, curtidas em fotos e se há interação entre o influenciador e o influenciado.

Com essas informações, você consegue fazer uma campanha que atingirá os objetivos estabelecidos mais facilmente

Qual o público certo?

Não é porque a sua persona é uma mulher de 25 a 34 anos que seu influenciador também precisa ter o mesmo perfil. Quem precisa ter essas características são os usuários que consomem os conteúdos, ou seja, os “influenciados”.

O influenciador é apenas o canal e o meio de divulgação que precisa atrair potenciais consumidores. Para o marketing de influência ser efetivo, seu público precisa ser a audiência dele.

Na Nação Digital, sempre citamos o caso de uma marca que vende etiquetas adesivas para material escolar e utensílios. A ideia não é fazer a criança comprar (até porque ela não tem poder de compra, apenas de influência na decisão), mas sim a mãe, que é quem gosta de identificar materiais escolares e outros objetos com etiquetas.

Portanto, na hora de escolher o influenciador nós temos que pensar em mulheres que são mães, e que abordam em seus conteúdos dicas envolvendo a rotina com crianças. Esse perfil faz muito mais sentido e a campanha tem mais chances de gerar bons resultados.

Outro fator que deve ser considerado é a influência por região Não é porque o influenciador é de Maringá que ele vai conseguir vender o seu produto para quem mora na mesma cidade. É hora de pedir uma apresentação com seus dados de engajamento e valores para trabalho e assim entender fatores demográficos, descobrindo as cidades e regiões em que o influenciador tem maior alcance.

Se você é uma marca que vende pela Internet, mas entrega somente na cidade em que você se encontra, não faz sentido investir em um influenciador que tem maior público em São Paulo, por exemplo.

Tamanho dos influenciadores

Para fazer qualquer ação com influenciadores você deve partir dos seguintes objetivos:

  • Expansão de marca (branding)
  • Lançamento de produtos
  • Melhora de SEO
  • Aumento de vendas
  • Distribuição de conteúdo
  • Engajamento de novos cliente / outras frentes
  • Aumento de ticket médio

Depois disso, entender qual o perfil de influenciador vai se encaixar melhor no seu objetivo maior.

  • Influenciadores base com até 1k: engajamento com família, amigos próximos e pessoas comuns;
  • Influenciadores “nano” com até 10k: engajamento com família, amigos próximos, pessoas comuns com assuntos semelhantes e age como referência e notoriedade;
  • Influenciadores micro com até 100k: referência em determinado assunto e com grande poder de persuasão em um nicho específico;
  • Influenciadores macro com até 500k: conquista um público determinado por assuntos que fala em suas redes sociais com grande autoridade;
  • Influenciadores mega com até 1 milhão: alcançam notoriedade de conteúdo e nicho;
  • Celebridades com mais de 1 milhão: artistas, atores, esportistas e influência em qualquer assunto.

Métricas

Atualmente na agência conseguimos medir o retorno de uma ação através de cupom de desconto, URL monitorada, dados de engajamento e autoridade. Com essas informações conseguimos saber se vale a pena continuar com um influenciador ou apostar em uma nova pessoa para a marca.

Um case de sucesso

Na Nação Digital nós trabalhamos com o marketing de influência aliado a grandes campanhas. Nosso último case com resultados fantásticos em vendas foi da Tudo de Bicho, em parceria com a Bravecto. O pet shop online doaria 2kg de ração (1kg de gato e 1kg de cachorro) para cada Bravecto vendido no site no período de 15 de julho a 15 de agosto. Uma campanha totalmente motivacional e que gerava comoção por parte dos usuários. A proposta foi muito bem aceita – ainda mais com pessoas de grande influência que se sensibilizaram com a atitude da empresa.

Fomos atrás de influenciadores para a ação definida pela estratégia fossem de encontro com os valores da marca. Que apoiassem a adoção e doação de animais e que estavam sempre ligados a campanhas de conscientização. De forma orgânica e sob permuta de produtos nós escolhemos 3 perfis de microinfluenciadores, que geraram resultados positivos em vendas através de um cupom de desconto. E nosso índice de postagens espontâneas (sem pagamento e por decisão do influenciador) foi de 3 em 3.

De forma paga, escolhemos uma mega influenciadora. O resultado foi um ROI de 8, extremamente positivo. Pagamos o investimento e tivemos um retorno excelente e além do esperado no índice de aprovação de quem via o acontecimento.

A nossa estratégia foi encontrar influenciadores que compartilhavam momentos com seu pet com frequência e tinham grande interação por parte dos usuários com esse assunto em específico, determinando interesse por parte dos seus seguidores naquele assunto.

Com todas essas informações e exemplos, está na hora de você pensar em aderir e aplicar às táticas de marketing de influência para seus clientes. Esperamos grandes resultados!

Texto escrito por Amanda Veras, coordenadora de Trend Hunting da Nação Digital.

 


Compartilhe:

Redação - Nação Digital

Redação da Nação Digital, agência de Inbound Commerce.

This Post Has 0 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top